Está pensando em retirar o glúten da sua alimentação?

Vamos combinar assim: não é necessário ficar explicando sobre gliadina, glutenina,etc.
O glúten é uma proteína e está presente no trigo, centeio, cevada e aveia. Daí que preparações caseiras ou alimentos industrializados podem conter glúten.
Desta forma biscoitos, pizzas, pães, torradas, macarrão, cerveja, aveia entre outros contém glúten.

A indústria de alimentos utiliza o glúten para dar textura ao produto, o tornar melhor ao paladar.
- LEIA! Já existe legislação em vigor que obriga a indústria de alimentos a colocar de forma nítida nos rótulos dos alimentos: CONTÉM GLÚTEN, NÃO CONTÉM GLÚTEN.Isto porque existem pessoas com doença celíaca que não podem consumir glúten.

Acontece…que tem muita gente que por conta própria acha que tirar o glúten da sua dieta resolverá todos os seus problemas.

Tem gente que está magro e acha que é o glúten, outras estão acima do peso e a culpa é do glúten.

Na área de alimentos toda hora aparece um negócio novo, devemos tomar cuidado com esses modismos que surgem e ganham grandes proporções: uma hora é a linhaça, outra a quinoa, chá verde, lichia, chá branco, etc.
Esquecemos da Ração Humana? Foi uma febre…

A questão do glúten pode até ser séria, mas por favor, não resolvam nada sozinhos!!
Procurem um médico que pedirá exames específicos e terá melhores condições de junto aos sintomas do paciente, avaliar e chegar a um diagnóstico.

Normalmente os alérgicos ao glúten, apresentam sintomas( tão citados pelas matérias na web) como : barriga estufada, gases, diarreia ou constipação crônica, alteração de peso, cansaço crônico, o glúten é aliado do açúcar, sequestrador do cálcio, aumentando os riscos de osteoporose, cáries, entre outros.

Porém, os sintomas não devem ser vistos de modo isolado e você deve consultar um médico seja clínico ou gastroenterologista para saber o que ocorre na verdade.
Você poderá estar pensando que é o tal do glúten e correr o risco de esconder a real causa de outro problema.

Existem exames de laboratório,por exemplo, que podem ser dosados no seu sangue como Anti- endomísio IGA, Anti-Transglutaminase Tecidual- IGA.
Também tem exames de imagem como a colonoscopia. Quem é alérgico ao glúten poderá apresentar problemas com as vilosidades intestinais o que dificulta a absorção de nutrientes dos alimentos deixando a pessoa fraca, até anêmica.

Uma conversa com o paciente que fala de sua rotina alimentar, os sintomas que o incomoda, junto aos exames realizados, é que permitirá ao médico chegar a um diagnóstico.

Diante do resultado procure sem falta um(a) NUTRICIONISTA para juntos desenvolverem a MELHOR DIETA PARA VOCÊ! Não COLE a dieta de ninguém!!

-Os alimentos sem glúten são bem caros.

-Você tem que ter a certeza de que terá disciplina com a dieta tão restrita diante do que já estava acostumado.

-Irá abolir vários alimentos comuns no seu dia a dia.

-Existe a questão social. Você terá que informar a pessoas que lhe ofereçam um lanche, almoço, jantar que você não come glúten.

-Terá que cozinhar diferentemente buscando novas receitas que não contenham glúten.

-Alimentos industrializados sem glúten, na maioria, ainda não são tão saborosos.

- Alimentos sem glúten não significam de baixa caloria. Para a elaboração desses produtos, o glúten é substituído por ingredientes como arroz, mandioca, fécula de batata deixando-os mais calóricos.

-Com o alarde da população, poderemos correr o risco da indústria de alimentos, partir para acrescentar aos produtos novos ingredientes que substituam o glúten. Como nos garantir que a nova opção talvez seja desejável?

-Sabemos sim que já existem pesquisas sérias sobre o mal que o glúten pode causar. Porém…NÃO FAÇA DIETAS POR CONTA PRÓPRIA.

Procure o MÉDICO e NUTRICIONISTA !

Este texto é original. Se compartilhado deverá ser citada a fonte.
Rosane Vidinhas- Nutricionista